sábado, 30 de junho de 2012

Justiça revoga a prisão e "Mução" é solto em Pernambuco


A Justiça revogou a prisão do radialista após um irmão dele ter assumido o crime ao depor na Polícia Federal.

O juiz titular da 13ª Vara da Justiça Federal de Pernambuco, César Cavalcanti, revogou, no fim da tarde de ontem, a prisão temporária que ele mesmo havia decretado, na última quarta-feira, contra o humorista e radialista Rodrigo Vieira Emereciano, o ´Mução´. O comunicador havia sido capturado em Fortaleza, na manhã de quinta-feira passada, durante uma operação desencadeada em todo o Brasil pela Polícia Federal com o apoio da Interpol.

´Mução´, assim como outras 31 pessoas, são acusadas de integrar uma rede de pedofilia que usava a internet para a troca de imagens de crianças e adolescentes em situação de exploração sexual, atos pornográficos e até cenas de canibalismo.
Na noite de ontem, a PF de Pernambuco informou que um irmão do radialista teria assumido ser o responsável pelo material pornográfico descoberto no computador de ´Mução. O rapaz, que não teve seu nome divulgado pelas autoridades, revelou que utilizou senhas do irmão e criou e-mails se passando por ele. Com base neste procedimento, teria trocado e-mensagens com conteúdo pornográfico e feito a permuta de imagens com cenas de sexo explícito envolvendo adolescente e crianças.

Revogação

No fim da tarde de ontem, por telefone, o advogado de ´Mução´, Valdir Xavier, entrou em contato com a Redação e confirmou a revogação da prisão do acusado. Ainda pela manhã, o humorista foi transferido de Fortaleza para a sede da Superintendência da PF de Recife, numa operação sigilosa, cuja notícia só vazou para a Imprensa por volta de 11 horas.

Segundo o advogado, também na manhã de ontem a defesa havia ingressado com um pedido de habeas corpus em favor de ´Mução´, alegando que sua custódia fora desnecessária, já que, ao tomar conhecimento das acusações, ele imediatamente se colocou à disposição das autoridades "para qualquer esclarecimento", bem como, prestou um longo depoimento na sede da PF. O interrogatório, conduzido por um delegado federal procedente de Recife, demorou quase uma hora e meia na sede da PF em Fortaleza, no bairro de Fátima. "Ele está muito tranqüilo e acredita que, o que houve foi um mal entendido. E isto que será esclarecido na Justiça", ressaltou Xavier.

Alvará

"A operação da PF no Brasil, batizada de´Dirty Net (rede suja) deu cumprimento a 32 mandados de prisão e outros 50 de busca e apreensão no Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas gerais, Espírito Santo, Ceará, Bahia, Pernambuco, Maranhão e Rio Grande do Norte, além do Distrito Federal.

Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário